Curdos da Síria adiam eleições legislativas indefinidamente

Beirute, 17 Jan 2018 (AFP) - As autoridades curdas da Síria adiaram indefinidamente as "eleições legislativas" que deveriam realizar pela primeira vez na sexta-feira, devido a "questões organizacionais", indicou nesta quarta-feira (17) uma autoridade curda à AFP.

Os curdos da Síria, cerca de 15% da população, oprimidos por muito tempo pelo regime de Damasco, aproveitaram a guerra desencadeada em 2011 para estabelecer uma autonomia de fato no norte e nordeste do país, regiões onde são predominantes.

O regime de Bashar al-Assad rejeita qualquer aspiração separatista, assim como a vizinha Turquia, que teme ver sua própria comunidade curda desenvolver ambições semelhantes.

Os curdos anunciaram em março de 2016 a criação de uma "região federal" composta por três cantões. Os habitantes foram convocados para as eleições na sexta-feira para eleger os conselhos legislativos para cada cantão, bem como uma Assembleia Legislativa para toda a região.

Mas um chefe das autoridades curdas, Fawza Yusef, disse à AFP que a votação não seria realizada, conforme previsto, na sexta-feira, acrescentando que "uma nova data ainda não havia sido decidida".

"Questões organizacionais (...) nos obrigaram a anunciar um adiamento", disse ele.

No início de dezembro, foram realizadas eleições para eleger os conselhos municipais, numa consulta descrita como uma "piada" por Damasco.

Os curdos defendem-se de qualquer tentativa de partição e asseguram que as eleições não excluam minorias de suas regiões, principalmente árabes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos