Mulher acusa magnata do rap Simmons de estupro e pede US$ 5 milhões

Los Angeles, 25 Jan 2018 (AFP) - Uma mulher demandou 5 milhões de dólares ao magnata do rap Russell Simmons por suposto estupro, e pediu para a indústria musical fazer um mea culpa dos abusos de mulheres.

Jennifer Jarosik, que diz ter sido estuprada por Simmons em agosto de 2016, é a oitava mulher a acusar publicamente a lenda do hip hop de abuso, mas parece ser a primeira a mover ações legais, e a maioria dos casos relatados aconteceram em anos anteriores.

A mulher de 37 anos disse que ficou amiga de Simmons porque tinham interesses em comum, como yoga, meditação e veganismo, áreas das quais o magnata se aproximou depois que abandonou a produção musical.

Jarosik disse que Simmons se ofereceu para financiar um filme no qual ela estava trabalhando e convidou-a à sua casa em Los Angeles, onde, em vez de discutir o projeto, propôs fazer sexo.

Depois de ela se recusar, Simmons tirou-a da cama, bateu nela e logo "se projetou sobre ela, enquanto ainda estava em estado de choque e medo, e estuprou-a", segundo a demanda apresentada nesta quarta-feira em um tribunal federal de Los Angeles.

Jarosik pediu um julgamento com júri e indenização de 5 milhões de dólares, entre outros, por tratamentos psicológicos que precisou fazer.

Jarosik afirmou ter esperança de que, com o processo, a indústria do hip hop "reconheça que a arraigada história da misoginia e da discriminação das mulheres na indústria da música tem que chegar ao fim, agora".

Simmons, de 60 anos, não respondeu imediatamente à demanda.

sct/ch/ll/lda/ll/cc

THE NEW YORK TIMES COMPANY

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos