Presidente da Libéria revisará Constituição e reduzirá seu salário

Monróvia, 30 Jan 2018 (AFP) - O novo presidente da Libéria, o ex-jogador de futebol George Weah, anunciou nesta segunda-feira (29) que revisará a Constituição para suprimir uma disposição que reserva a cidadania às "pessoas negras" e reduzirá sua remuneração em 25%.

George Weah, que sucede Ellen Johnson Sirleaf, primeira mulher eleita chefe de Estado na África, fez anúncios em seu primeiro "discurso sobre o estado da nação", uma semana mais tarde de ter assumido o cargo.

Diante do Senado e da Assembleia Nacional, considerou "inútil, racista e inapropriado" o artigo da Constituição que reserva a cidadania às "pessoas negras".

A Libéria foi fundada por escravos libertos de Estados Unidos em 1847, que introduziram esse artigo na Constituição para criar "um refúgio para os homens negros libertos"

Ante as dificuldades econômicas do país, o novo mandatário também anunciou que iria reduzir sua remuneração em 25%.

"Hoje anuncio, com efeito imediato, que vou reduzir meu salário e benefícios em 25%", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos