Professor de 55 anos casa com aluna para escapar da prisão na Rússia

São Petersburgo, 26 Fev 2018 (AFP) - Um professor de música e chefe de orquestra russo de 55 anos, condenado por ter tido relações sexuais com uma aluna menor de idade, escapou da prisão graças ao seu casamento com a vítima, informaram nesta segunda-feira.

Yuri Bondarenko, ex-chefe de orquestra da escola de artes de São Petersburgo (noroeste), foi condenado na segunda-feira a "um ano de privação da liberdade e três anos de proibição de exercer uma atividade educacional" por ter tido relações sexuais com uma menor de menos de 16 anos, que era sua aluna no momento dos fatos, indicou à AFP o serviço de imprensa do tribunal de Kirov, em São Petersburgo.

No entanto, ele escapou da sua condenação graças a uma disposição do código penal que estipula que uma pessoa condenada pela primeira vez "pode ser isenta de punição se for estabelecido que deixou de ser socialmente perigoso após seu casamento com a parte lesada".

De acordo com a imprensa russa, a relação entre o professor e sua aluna de 15 anos começou em fevereiro de 2015 e continuou até novembro de 2016, quando os pais da adolescente descobriram a relação e apresentaram uma denúncia.

O tablóide Komsomolskaya Pravda indicou que Yuri Bondarenko, depois de ter tentado atrasar o processo iniciado em maio de 2017, ele se divorciou de sua esposa em dezembro de 2017 e casou-se com a garota, agora maior, em janeiro.

Desta forma, conseguiu se beneficiar desta disposição do código penal evitando a condenação.

A escola de artes de São Petersburgo disse à agência de notícias russa Ria Novosti que Yuri Bondarenko já não é membro do seu corpo docente.

mak-tbm/nm/mct/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos