PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Arábia Saudita executou 48 pessoas nos primeiros quatro meses de 2018

26/04/2018 09h42

Dubai, 26 Abr 2018 (AFP) - A Arábia Saudita executou 48 pessoas nos quatro primeiros meses de 2018, a metade delas condenadas em casos de droas, indicou a organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW), que pediu ao governo que melhore o sistema judicial do país.

A Arábia Saudita, que aplica a pena de morte em casos de terrorismo, assassinato, estupro, roubo a mão armada e tráfico de drogas, é um dos países com a maior taxa de execuções no mundo.

"É horrível que a Arábia Saudita execute tana gente, ainda mais que muitos dos executados não cometeram crimes violentos", declaró Sarah Leah Whitson, chefe da organização para o Oriente Médio e África do Norte.

Em 2017, cerca 150 pessoas foram executadas - através do método da decapitação - na Arábia Saudita.

Recentemente, em uma entrevista à Time Magazine, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salmán indicou que seu país poderá comutar em alguns casos a pena de morte por prisão perpétua, mas excluiu fazer isso nas condenações por homicídio.

bur-ac/ny/vl/gk.

Internacional