Dois municípios chilenos vão multar assédio sexual nas ruas

Santiago, 30 Abr 2018 (AFP) -

Dois municípios chilenos anunciaram multas de cerca de 390 dólares para aqueles que cometerem assédio sexual na rua, em meio a campanhas que buscam evitar principalmente as cantadas direcionadas às mulheres.

A prefeitura de Las Condes, uma cidade ao leste de Santiago de aproximadamente 300.000 habitantes, apresentou nesta segunda-feira (30) uma lei que tem como objetivo "erradicar as práticas de assédio de rua pelas quais podem passar pessoas que transitam no espaço público", informou a norma publicada no site da prefeitura.

Joaquín Lavín, prefeito de Las Condes, apresentou a iniciativa em um edifício em construção, apontando o costume dos pedreiros de lançar cantadas, muitas vezes ofensivas, a mulheres nas ruas.

"O que queremos fazer é elevar o nível de respeito na via pública, que as pessoas se sintam tranquilas de que não serão ofendidas", afirmou Lavín a jornalistas.

As pessoas acusadas de assédio receberão multas que podem chegar a 390 dólares.

Na semana passada, a cidade de Recoleta, no norte de Santiago, implementou uma medida parecida, com multas entre 77 e 385 dólares aos assediadores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos