Guia supremo iraniano defende 'relação com o mundo'

Teerã, 30 Abr 2018 (AFP) -

O guia supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, é "decididamente" favorável a que o seu país tenha relações com o mundo - informou sua página on-line, nesta segunda-feira (30), enquanto Washington ameaça deixar um acordo com o Irã que o tirou de seu isolamento internacional.

Acusando o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos de ser "um gabinete de guerra contra o sistema da República Islâmica", Khamenei acrescentou, em seu site khamenei.ir, que o mundo não se resume "à América e a alguns países europeus".

"Não acredito que seja necessário romper os laços com o mundo, mas contar com o mundo exterior seria um erro muito sério", afirmou o guia, conforme trechos de um discurso pronunciado nesta segunda-feira em Teerã.

"É claro que devemos manter um relacionamento forte e sábio com o mundo, mas também devemos saber que o mundo não está limitado à América e a alguns países europeus. O mundo é grande e devemos manter relações com diferentes países", acrescenta o site, citando Khamenei.

Segundo a mesma fonte, Khamenei atacou Washington, que ele acusou de "se concentrar na guerra econômica e cultural" contra o Irã.

Até o dia 12 de maio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deverá se pronunciar sobre a permanência de seu país no acordo nuclear internacional alcançado em julho de 2015 entre o Irã, Alemanha, China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia.

Em razão do acordo, o Irã obteve a suspensão temporária de parte das sanções internacionais contra seu sistema econômico e financeiro em troca de uma redução de seu polêmico programa nuclear.

neg-mj/vl/mr/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos