França libera detidos por atentados em Barcelona e em Cambrils em 2017

Dois homens detidos pelas autoridades francesas por vínculos com um suspeito relacionado com os atentados jihadistas de agosto de 2017 na Catalunha foram postos em liberdade nesta quarta-feira (16), informaram fontes judiciais.

Diante da "ausência de elementos incriminatórios", ambos foram postos em liberdade e sem acusações, explicaram as fontes.

Os dois foram detidos no sudoeste da França por seus vínculos com um suspeito que, por sua vez, estava vinculado a Driss  Oukabir, suposto membro da célula responsável pelos atentados em Barcelona e Cambrils, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, que deixaram 16 mortos e mais de 120 feridos em 17 e 18 de agosto de 2017.

Os documentos de identidade de Driss  Oukabir, um marroquino detido pela Justiça espanhola, serviram para alugar a caminhonete usada no ataque na capital catalã.

Relembre o atentado

Um motorista de uma van acelerou em direção à multidão por cerca de 500 metros nas Ramblas, uma área muito frequentada por turistas no fim da tarde de Barcelona, em pleno verão. Autoridades encontraram um segundo furgão branco em Vic, na região de Barcelona. Dois suspeitos foram presos em ligação com o ataque: um cidadão marroquino e outro de Melilla, enclave espanhol situado na África.

Em Cambrils, cidade turística no interior da Catalunha, a polícia local matou cinco homens que atropelaram sete pessoas.

Um brasileiro, morador do interior de São Paulo, se feriu no ataque de Barcelona e passou a noite no hospital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos