PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bispos suspendem diálogo na Nicarágua pela falta de consenso

23/05/2018 21h45

Manágua, 24 Mai 2018 (AFP) - A Conferência Episcopal da Nicarágua (CEN) suspendeu nessa quarta-feira o diálogo nacional entre o governo e os opositores para terminar com a crise política que afeta a nação por falta de acordo para avançar na discussão de uma agenda de democratização do país.

"Já que hoje não há consenso entre as partes, nós da CEN lamentamos nos ver obrigados a suspender o plenário do diálogo nacional", informou em um comunicado após oito horas de reunião sem sucesso no seminário Nossa Senhora de Fátima, em Manágua.

O governo se negou a discutir uma agenda que entre outros pontos propõe antecipar a eleição presidencial para esse ano para buscar uma saída para a crise política e social que castiga o país desde meados de abril e que deixou 76 mortos até o momento.

Os religiosos, que atuam como mediadores, propuseram criar uma comissão mista de seis pessoas, três de cada parte, para buscar um consenso que permita retomar as discussões.

"Sentimos a urgência em lembrar que dessa decisão e a possibilidade de continuar esse diálogo depende em grande parte a paz e a vida de muitos nicaraguenses", disse o cardeal Leopoldo Brenes ao ler o comunicado da CEN.

O chanceler Denis Moncada disse que a agenda proposta para o diálogo, com a antecipação da eleição, "tem o objetivo de desmontar o Estado Constitucional do governo eleito e (...) é uma rota camuflada" para um golpe de Estado contra o presidente Daniel Ortega.

O representante da sociedade civil, o acadêmico Carlos Tunnermann, lamentou que os delegados do governo "não tragam (ao diálogo) a vontade política de recuperar a democracia", ponto de partida das discussões.

Internacional