Arcebispado do Chile confirma denúncia contra seu 'chanceler' por abuso

Santiago, 25 Mai 2018 (AFP) - Uma nova denúncia de abuso contra um sacerdote foi confirmada pelo Arcebispado chileno, em um crítico do clero local, após uma série de casos de abuso sexual e de seu acobertamento.

Em um comunicado divulgado na quinta-feira à noite, o Arcebispado de Santiago informou que, em 2 de janeiro passado, Óscar Muñoz Toledo, de 56 anos, "se autodenunciou por abuso", sem especificar o tipo.

Depois de receber a denúncia, semanas antes da visita ao Chile feita pelo papa Francisco, "foram implementadas medidas cautelares, sendo substituído de seus cargos de Chanceler da Curia e pároco, sendo-lhe proibido ainda o exercício público do Ministério sacerdotal", acrescentou o texto.

"Uma vez concluída a correspondente investigação prévia, o expediente foi enviado para a Congregação para a Doutrina da Fé, da Santa Sé, organismo competente para julgar essas matérias", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos