PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ex-executivo de banco suíço se diz culpado nos EUA de lavar dinheiro da PDVSA

22/08/2018 17h01

Miami, 22 Ago 2018 (AFP) - O ex-diretor-geral e vice-presidente de um banco suíço se declarou culpado nesta quarta-feira, em Miami, por seu papel em um esquema multimilionário de lavagem de dinheiro desviado da estatal petroleira venezuelana PDVSA, informou a Justiça americana.

Matthias Krull, um alemão de 44 anos, residente no Panamá, admitiu que quando dirigiu o banco suíço atraiu clientes venezuelanos, entre eles um grupo de "boliburgueses" (burgueses criados no chavismo) acusados de lavar 1,2 bilhão de dólares da PDVSA em bens imobiliários na Flórida, informou a promotoria em um comunicado.

Internacional