PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Vítimas de rabino voyeur nos EUA receberão US$ 14,25 mi

29/08/2018 22h19

Washington, 30 Ago 2018 (AFP) - As vítimas de um proeminente rabino de Washington, que durante anos gravou de forma secreta mulheres que realizavam um banho ritual, chegaram a um acordo com quatro organizações judaicas e receberão uma indenização de 14,25 milhões de dólares, confirmou nesta quarta-feira uma advogada do grupo.

O acordo envolve mais de 150 mulheres filmadas por Bernard "Barry" Freundel, junto a outras que se despiram diante da câmera oculta, mesmo que não tenham sido gravadas, disse a advogada Alexandra Harwin à AFP.

Freundel foi sentenciado a seis anos e meio de prisão em 2015 por sua atitude.

O rabino da sinagoga Kesher Israel, do bairro nobre de Georgetown, em Washington, colocou a câmera secreta próxima ao mikvá, o local de imersão ritual para a purificação da mulher.

O caso chocou a comunidade judaica de Washington, na qual Freundel era uma figura muito respeitada, a ponto de lecionar em várias universidades da região.

A ação coletiva exigia inicialmente 100 milhões de dólares, mas as apólices de seguro das organizações "proporcionaram uma cobertura muito menor", mas com "pagamentos rápidos e substanciais às vítimas de Freundel, preservando sua identidade e evitando um processo excessivamente oneroso", destacou Harwin.

Freundel deve ser solto em 2020, disse seu advogado ao jornal The Washington Post.

Internacional