PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Arábia Saudita anuncia novo ministro das Relações Exteriores

27/12/2018 15h14

Riad, Arábia Saudita, 27 dez 2018 (AFP) - O rei Salman da Arábia Saudita nomeou nesta quinta-feira Ibrahim al Asaf como novo ministro das Relações Exteriores, em substituição a Adel al Jubeir que foi designado ministro de Estado para Assuntos Exteriores, na primeira reforma governamental desde o escândalo internacional causado pelo assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, crítico de Riad.

As nomeações integram uma reforma ministerial anunciada em uma série de decretos reais.

Ibrahim al Asaf, ex-ministro da Fazenda, foi nomeado para chefiar a diplomacia da monarquia saudita, no lugar de Adel al Jubeir, que o falecido rei Abdullah havia designado para este cargo.

Jubeir, que serviu como diplomata nos Estados Unidos e tem perfeito domínio do inglês, foi relegado ao cargo de vice-ministro das Relações Exteriores.

Durante os últimos meses, Jubeir defendeu o príncipe herdeiro Mohamed Bin Salman no caso Khashoggi, que respingou a imagem do regime saudita após o assassinato do jornalista em 2 de outubro no consulado da Arábia Saudita em Istambul.

A Arábia Saudita defende que Jamal Khashoggi foi morto em uma operação que ocorreu "fora do domínio" das autoridades sauditas e na qual o vice-chefe dos serviços secretos sauditas, Ahmad al Asiri, e o conselheiro da corte real, Saud al Qahtani, estavam implicados. Os dois foram afastados de seus cargos.

Riad nega qualquer envolvimento do príncipe herdeiro neste assassinato, embora a CIA, a imprensa turca e os Estados Unidos suspeitem que foi ele quem o encomendou.

A nomeação de Ibrahim al Asaf faz parte de uma remodelação do governo saudita anunciada inesperadamente nesta quinta-feira, na qual os outros grandes ministérios não foram afetados.

O príncipe herdeiro e também ministro da Defesa, Mohamed Bin Salmán, não muda sua pasta, assim como o ministro do Interior, Nayef ben Abdel Aziz.

Muitos outros ministros, incluindo da Energia, Jaled al Faleh, e das Finanças, Mohamed al Jadaan, também permanecem no cargo.

bur/ac/mh/vl/sag/fp/cn

Internacional