PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Longo fechamento federal nos EUA, combustível para incerteza econômica

30/12/2018 13h17

Washington, 30 dez 2018 (AFP) - A paralisação do governo dos Estados Unidos causada pelo "shutdown" (fechamento) pode ter consequências não intencionais, como prejudicar as estatísticas econômicas da maior economia do mundo em um momento em que os mercados estão extremamente sensíveis a qualquer incerteza.

No nono dia da batalha entre o presidente Donald Trump e os democratas no Congresso, a publicação dos indicadores está atrasada.

Na ausência de um acordo sobre o financiamento para a construção de um muro na fronteira com o México, milhares de funcionários públicos foram forçados a deixar seus escritórios devido à falta de fundos, o que impede a divulgação de alguns dados econômicos importantes.

"Não haverá uma publicação embargada de dados do Birô de Censos ou do Bureau of Economic Analysis (BEA) devido ao 'shutdown' do governo que afeta essas agências", explicou Suzanne Bohnert, porta-voz do Departamento do Trabalho, encarregado da publicação destes indicadores.

Um e-mail automático resume a situação quando o Departamento de Comércio é questionado sobre os indicadores: "O BEA não pode ser acessado devido ao fechamento do governo. (...) Os funcionários não estão disponíveis para responder até que os fundos sejam transferidos".

No momento, a publicação do índice de vendas de novos imóveis foi adiada. Mas se o bloqueio persistir após 1º de janeiro, também poderá afetar dados sobre custos de construção, pedidos industriais e, acima de tudo, a balança comercial, prevista para 8 de janeiro.

Uma cifra particularmente sensível para os mercados devido à guerra comercial travada por Trump.

Espera-se que um dos indicadores cruciais, o do número de empregos de novembro, que normalmente é publicado na primeira sexta-feira de cada mês, seja mantido até 4 de janeiro, já que o Departamento do Trabalho ainda tem fundos para operar.

Além do fornecimento desses dados, a coleta de informações começa a ser comprometida.

- Impacto sobre os mercados -"A paralisação orçamentária já reduz a oferta de elementos essenciais para qualquer mercado: os dados econômicos federais", afirmou Diane Swonk, renomada economista do grupo Grant Thornton International, em um tuíte.

"Se continuar assim, poderá ter um impacto nos mercados financeiros, bem como nas decisões sobre a taxa de juros do Fed em 2019", alertou.

Em um contexto de extrema volatilidade nos mercados de ações, preocupado com as tarifas em relação à China e com a política monetária do Fed, o fechamento pode adicionar uma nova dose de instabilidade.

Economicamente, a paralisação parcial dos serviços administrativos deve ter um impacto negativo modesto no crescimento, embora deva ser observado mais na capital.

"Embora o impacto econômico de um 'shutdown' parcial de duas semanas seja mínimo, menos de 0,1 ponto percentual do crescimento do Produto Interno Bruto, isso aumentará a incerteza política em um momento inoportuno", alertaram os analistas da Oxford Economics.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, pediu ao presidente Trump para pôr fim à paralisação, alegando que os 170 mil funcionários federais da capital "pagam um preço muito alto".

O desemprego forçado de funcionários públicos também tem consequências inesperadas no setor privado.

Na sexta-feira, a Associação Nacional dos Agentes Imobiliários (NAR) expressou seu medo quanto ao impacto das vendas de casas em áreas onde é obrigatório fazer um seguro de inundação para obter uma hipoteca.

"Quanto mais o fechamento durar, menos casas serão vendidas e o crescimento econômico será mais lento", afirmou Lawrence Yun, economista da NAR.

Internacional