Topo

EUA aposta em vistos de trabalho temporários para frear migração ilegal

22/07/2019 19h19

Cidade da Guatemala, 22 Jul 2019 (AFP) - Os Estados Unidos querem incrementar a emissão de vistos para trabalhos agrícolas temporários a cidadãos da Guatemala, como medida para frear a migração ilegal dessa nação centro-americana, informaram nesta segunda-feira (22) os governos dos dois países.

Em uma declaração conjunta, Washington e Guatemala anunciaram que estão trabalhando em um acordo para priorizar o programa temporário ou sazonal de emprego agrícola para os guatemaltecos nos Estados Unidos por meio do visto H-2A, que inclui um registro de Recrutadores de Trabalhadores Estrangeiros.

"Ao regulamentar os Recrutadores de Trabalhadores Estrangeiros na Guatemala, o governo dos Estados Unidos e o governo da Guatemala estão aumentando as proteções para aqueles que buscam oportunidades legais de emprego nos Estados Unidos, alcançando um objetivo prioritário para a Guatemala e mitigando um importante fator de migração irregular para os Estados Unidos", diz o texto.

"Com este acordo, o governo dos EUA priorizaria a obtenção de visto H-2A antes de outras categorias de visto de não-imigrante para guatemaltecos", acrescentou, de acordo com o comunicado divulgado em inglês.

O projeto faz parte das ações para "encontrar soluções profundas" para a migração ilegal, disse o presidente guatemalteco Jimmy Morales a repórteres durante uma visita a um hospital no oeste do país.

O embaixador dos EUA na Guatemala, Luis Arreaga, que acompanhou Morales, disse que em 2018 os Estados Unidos concederam 9.000 vistos de trabalho temporário aos guatemaltecos e agora estão procurando "como expandir esse programa". "Estamos procurando permitir a migração legal, e essa seria uma das formas", disse.

hma-ad/mps/ll

Internacional