PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Evo Morales é apoiado por Mães da Praça de Maio

26.dez.2019 - Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, participa de manifestação na Praça de Maio, em Buenos Aires - Ronaldo Schemidt/AFP
26.dez.2019 - Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, participa de manifestação na Praça de Maio, em Buenos Aires Imagem: Ronaldo Schemidt/AFP

26/12/2019 22h11

Buenos Aires, 27 dez 2019 (AFP) - O ex-presidente da Bolívia Evo Morales participou nesta quinta-feira de uma passeata, em Buenos Aires, com a associação humanitária Mães da Praça de Maio, em meio a bandeiras latino-americanas e cartazes exigindo "liberdade para os presos políticos".

"Evo não está só!", gritavam as cerca de 300 pessoas que participaram do protesto em torno do ex-presidente refugiado na Argentina, após o que ele considera um golpe de Estado na Bolívia.

As Mães da Praça de Maio, que desde 1977 denunciam assassinatos e desaparecimentos cometidos pelas ditaduras argentinas, protestaram diante da Casa Rosada, a residência presidencial argentina, como fazem toda a quinta-feira.

Mas nesta quinta o protesto teve maior adesão devido à presença de Morales, que agradeceu às ativistas e ao presidente Alberto Fernández "por acompanhar a luta contra a ditadura na Bolívia".

Morales, 60 anos e que ocupou a presidência da Bolívia por 14, renunciou no dia 10 de novembro, após duas semanas de protestos por sua reeleição em um processo considerado fraudulento pela oposição, o que foi posteriormente confirmado pela OEA (Organização dos Estados Americanos).

"Estamos trabalhando lado a lado com os companheiros porque a Bolívia está sofrendo: há pessoas assassinadas, desaparecidas e muitas outras que não são atendidas nos hospitais", denunciou a presidente da organização, Hebe de Bonafini.

Internacional