PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Presidente do Kosovo é denunciado por crimes de guerra e contra a humanidade

Hashim Thaci foi acusado de cometer os crimes durante a guerra pela independência do Kosovo, no fim da década de 1990 - Armendi Nimani/AFP
Hashim Thaci foi acusado de cometer os crimes durante a guerra pela independência do Kosovo, no fim da década de 1990 Imagem: Armendi Nimani/AFP

Em Haia (Holanda)

24/06/2020 12h12

Hashim Thaci, presidente do Kosovo, foi denunciado hoje de ter praticado crimes de guerra e contra a humanidade pela Procuradoria do Tribunal Especial para o Kosovo.

Thaci foi acusado de cometer crimes como "assassinato, desaparecimento forçado de pessoas, perseguição e tortura" durante a guerra pela independência do Kosovo, entre 1998 e 1999, segundo comunicado divulgado pelos procuradores do tribunal.

Kadri Veseli, ex-presidente da câmara legislativa e do serviço de inteligência do Kosovo, também foi incluído na denúncia pelo tribunal.

O Tribunal Especial para o Kosovo está sediado em Haia, na Holanda, e julga os crimes cometidos pelo Exército de Libertação do Kosovo, que Thaci e Veseli ajudaram a fundar, durante o conflito separatista.

A decisão do tribunal veio pouco mais de uma semana depois de Richard Grenell, enviado especial dos Estados Unidos para a Sérvia e o Kosovo, afirmar que os governos de ambos os países aceitaram se reunir no próximo sábado (27) na Casa Branca para resolver seus conflitos diplomáticos.

A disputa entre os dois países está centrada na rejeição sérvia à independência do Kosovo, declarada em 2008 após o sangrento conflito separatista no final da década de 1990.

Os Estados Unidos e a maioria dos países da Europa Ocidental reconhecem Kosovo como um estado independente, ao contrário da Rússia e da China, aliados da Sérvia.

Internacional