PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Biden 'muito preocupado' com a repressão na Rússia, mas insiste em privilegiar 'interesses mútuos'

Biden "muito preocupado" com a repressão na Rússia, mas insiste em privilegiar "interesses mútuos" - Getty Images
Biden 'muito preocupado' com a repressão na Rússia, mas insiste em privilegiar 'interesses mútuos' Imagem: Getty Images

25/01/2021 22h08

O presidente Joe Biden afirmou nesta segunda-feira (25) que está "muito preocupado" com a repressão em Moscou e a prisão do líder da oposição Alexei Navalny, mas ressaltou que os Estados Unidos e a Rússia precisam cooperar no controle de armas nucleares.

Em declarações após as prisões em massa durante os protestos no fim de semana contra o presidente russo Vladimir Putin e a prisão de Navalny, Biden se disse "muito preocupado".

No entanto, o presidente americano observou que as negociações sobre a continuação do novo tratado nuclear START, que expira em breve, devem ser priorizadas.

"Acho que podemos trabalhar muito pelos interesses mútuos de nossos países com um novo acordo START e deixar claro para a Rússia que estamos muito, muito preocupados com o comportamento deles", afirmou Biden a repórteres na Casa Branca.

O presidente também comentou as ações de hackers contra redes de computadores dos Estados Unidos, ataques atribuídos à Rússia, bem como relatos de que Moscou ofereceu recompensas ao Talibã para matar soldados americanos no Afeganistão.

"Pedi às agências envolvidas que me fornecessem um relatório abrangente sobre cada uma dessas questões, para me atualizar exatamente como estão, e não hesitarei em levantar essas questões com os russos", disse Biden.

No sábado, o Departamento de Estado condenou "as táticas duras" usadas pelo governo russo para enfrentar as grandes manifestações em todo o país em apoio a Navalny, um ferrenho opositor de Putin.

Internacional