PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Ciberataque em grande escala teve membros do governo entre os alvos na Polônia

Um grande grupo de pessoas foi afetada por ciberataques na Polônia - Getty Images/iStockphoto
Um grande grupo de pessoas foi afetada por ciberataques na Polônia Imagem: Getty Images/iStockphoto

Da AFP, em Varsóvia

15/06/2021 09h22Atualizada em 15/06/2021 10h24

A Polônia sofreu um "ciberataque sem precedentes", declarou nesta terça-feira (15) a vice-presidente do Parlamento, Malgorzata Kidawa-Blonska, que anunciou uma reunião a portas fechadas da instituição a pedido do primeiro-ministro.

"Ouviremos as explicações e informações do primeiro-ministro", Mateusz Morawiecki, disse à imprensa Malgorzata Kidawa-Blonska.

"Somos alvo de um ciberataque sem precedentes contra a Polônia, contra as instituições polonesas e os usuários de e-mail", afirmou o porta-voz do governo, Piotr Muller, ao canal de televisão Polsat News.

Na sessão, Morawiecki mostrará aos deputados documentos secretos sobre os ciberataques "em grande escala", acrescentou.

Na semana passada, o ministro responsável pelo programa nacional de imunização, Michal Dworczyk, foi vítima de um ciberataque em seu e-mail privado.

Algumas das mensagens foram publicadas na rede social Telegram.

Os ataques "não se limitam ao ministro Dworczyk, aos membros do governo, ao partido governante PiS (conservador-nacionalista), mas abrangem um grande grupo de pessoas", disse Muller.

Dworczyk afirmou na semana passada que "a sintaxe e o idioma das mensagens, assim como os metadatos dos arquivos publicados, indicam que esses materiais poderiam ser preparados e processados por pessoas que falam russo".

Segundo os veículos de comunicação, o e-mail de Dworczyk continha documentos oficiais, incluindo alguns secretos, o que ele nega.

Os hackers também atacaram as contas da esposa de Dworczyk nas redes sociais.

Internacional