PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Rússia suspende sua missão na Otan e a da Aliança Atlântica em Moscou

8.out.2021 -  O ministro russo das Relações Exteriores, Serguéi Lavrov - AFP/Ministério das Relações Exteriores da Rússia
8.out.2021 - O ministro russo das Relações Exteriores, Serguéi Lavrov Imagem: AFP/Ministério das Relações Exteriores da Rússia

Em Moscou

18/10/2021 10h03

A Rússia anunciou hoje a suspensão de sua missão na Otan e a da Aliança Atlântica em Moscou, após a retirada em 6 de outubro do credenciamento de oito representantes russos na organização, acusados de espionagem.

"Após certas medidas tomadas pela Otan, as condições básicas para um trabalho em comum não existem mais", disse o ministro russo das Relações Exteriores, Serguéi Lavrov, destacando que as medidas entrarão em vigor em 1º de novembro.

Concretamente, a Rússia suspenderá indefinidamente sua missão em Bruxelas no berço da aliança militar ocidental, assim como a missão da Otan na embaixada da Bélgica em Moscou. Esta úlima tem como objetivo garantir a relação entre a aliança em Bruxelas e o ministério da Defesa russo.

Lavrov também anunciou "acabar com a atividade do escritório de informação da Otan", cuja missão, conforme definida pela aliança, é "melhorar o conhecimento e a compreensão mutuamente".

Essas medidas ocorrem após uma nova série de acusações de espionagem.

No início de outubro, a Otan anunciou que estava retirando o credenciamento de oito membros da missão russa em Bruxelas, acusados de serem "agentes da inteligência russa não declarados".

Em março de 2018, a aliança militar já havia decidido retirar as credenciais de sete membros da missão russa e expulsá-los da Bélgica, após o envenamento de Serguei Skripal, um ex-agente russo, e de sua filha no Reino Unido.

Internacional