PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Putin decreta semana de folga e convoca população a se vacinar

Presidente russo, Vladimir Putin, decretou uma semana de "folga" para tentar conter os casos de covid-19, que se multiplicam no país, e pediu à população que se vacinasse - Alexey Druzhinin/Sputnik/AFP
Presidente russo, Vladimir Putin, decretou uma semana de "folga" para tentar conter os casos de covid-19, que se multiplicam no país, e pediu à população que se vacinasse Imagem: Alexey Druzhinin/Sputnik/AFP

20/10/2021 11h01Atualizada em 20/10/2021 11h39

O presidente russo, Vladimir Putin, decretou, nesta quarta-feira (20), uma semana de "folga", no período de 30 de outubro a 7 de novembro, para tentar conter os casos de covid-19, que se multiplicam no país, e pediu à população que se vacinasse.

"Claro, eu apoio a proposta de ter uma semana sem trabalho de 30 de outubro a 7 de novembro", disse Putin.

A semana já coincide, em parte, com as férias escolares. Se forem considerados os fins-de-semana e feriados, neste intervalo, apenas 1º, 2 e 3 de novembro eram dias úteis, na verdade.

O presidente também pediu aos russos, ainda muito relutantes quanto à vacinação, que "sejam responsáveis" e se juntem à campanha de imunização.

"Existem apenas duas maneiras de sair desta pandemia: ficar doente, ou ser vacinado", declarou, considerando que o baixo índice de vacinação no país é "perigosa".

Putin também pediu mais rapidez nos testes de diagnóstico e reforço nas medidas de isolamento das pessoas que tiveram tido contato com afetados pelo coronavírus.

O presidente também mencionou a possibilidade de antecipar, ou prolongar, a semana de férias, se a situação sanitária assim exigir.

Desde junho, a Rússia sofre uma onda da pandemia, por conta da variante delta. O quadro se agravou há um mês, devido à lentidão na vacinação e à inexistência de restrições sanitárias.

Coronavírus