PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Risco de propagação de variante ômicron na Europa é 'alto a muito alto', diz UE

Agência de saúde da União Europeia fez alerta; caso de mutação foi detectado na Bélgica - Pixabay
Agência de saúde da União Europeia fez alerta; caso de mutação foi detectado na Bélgica Imagem: Pixabay

26/11/2021 20h11

O risco de que a nova variante de covid-19, batizada de omicron e inicialmente detectada na África do Sul, se espalhe pela Europa é de "alto a muito alto", alertou a agência de saúde da União Europeia (UE) nesta sexta-feira (26).

Em um relatório de avaliação de risco, o Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) observa que permanece "uma incerteza considerável em relação à transmissibilidade, eficácia das vacinas, risco de reinfecção e outras características da variante omicron."

"o nível geral de risco para a UE e o EEE (Espaço Econômico Europeu) associado à variante omicron de SARS-CoV-2 é julgado de alto a muito alto", continuou a agência.

Como as vacinas atuais podem não proteger contra essa variante, que pode ser mais contagiosa, "consideramos alta a probabilidade de novas chegadas e infecções na UE e no EEE", completou o ECDC, com sede em Estocolmo.

"Em uma situação em que a variante delta está retornando à UE e ao EEE, o impacto da introdução e possível disseminação do omicron pode ser muito alto", acrescentou.

Além da África do Sul, a cepa omicron foi detectada em Malauí, Israel, Hong Kong e Bélgica, membro da UE.

O ECDC exortou os países a realizarem análises de genoma rastreando os casos confirmados, e os viajantes a não visitarem as áreas afetadas.

A nova variante B.1.1.529 do coronavírus foi classificada nesta sexta-feira como "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Coronavírus