PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Comissão Europeia adverte Rússia sobre adotar medidas contra país por ameaças à Ucrânia

26.nov.2021 - A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen - Johanna Geron/Pool/AFP
26.nov.2021 - A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen Imagem: Johanna Geron/Pool/AFP

Da AFP

07/12/2021 11h33Atualizada em 07/12/2021 12h30

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, alertou a Rússia nesta terça-feira (7) que o bloco está disposto a ampliar as sanções e adotar outras "medidas restritivas" diante de ataques ou ameaças à Ucrânia.

Em tal cenário, o bloco responderia "aumentando e expandindo os regimes de sanções existentes. E, além disso, estamos dispostos a tomar medidas restritivas adicionais", disse Von der Leyen.

Ela, porém, não ofereceu detalhes sobre a natureza dessas possíveis medidas "restritivas".

A alemã reforçou o "apoio total e inabalável da UE à Ucrânia em face desta agressão contra sua integridade territorial e soberania".

Em um discurso antes de uma reunião de embaixadores, Von der Leyen também condenou a "tentativa flagrante da Rússia de intimidar o governo reformista da Moldávia", por meio da manipulação do fornecimento de gás "num momento de alta dos preços energéticos".

"Devemos proteger nossas sociedades e democracias desse tipo de jogo de poder geopolítico cínico", disse.

A fronteira entre a Ucrânia e a Rússia tornou-se na última semana uma fonte de tensão muito elevada devido à concentração militar russa em seu território ao longo da fronteira.

A Rússia, que anexou a península da Crimeia em 2014 e apoia os separatistas que lutam contra o governo ucraniano, negou veementemente que esteja planejando um ataque ou invasão e responsabiliza a UE e a Otan por alimentar as tensões.

A situação atingiu tal ponto que Vladimir Putin, presidente da Rússia, e Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, têm agendada uma cúpula virtual para tentar diminuir as tensões.

O governo russo, porém, já anunciou que não espera nenhum "avanço" neste diálogo.

ahg/mb/mr

Internacional