PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Países do G7 discutiram novas sanções à Rússia

Equipes de resgate trabalham em um prédio atingido por um míssil no centro de Kharkiv, na Ucrânia - Ukrainian State Emergency Service/Reuters
Equipes de resgate trabalham em um prédio atingido por um míssil no centro de Kharkiv, na Ucrânia Imagem: Ukrainian State Emergency Service/Reuters

01/03/2022 13h07

Frankfurt, 1 Mar 2022 (AFP) - Os ministros das Finanças dos países do G7 discutiram, em reunião virtual nesta terça-feira (1º), novas sanções contra a Rússia, que já se encontra sob uma série de medidas que têm um "impacto maciço" em sua economia - afirmou o ministro alemão, Christian Lindner.

"Trocamos sugestões sobre as medidas adicionais que podem ser tomadas", disse Lindner, acrescentando que as decisões serão tomadas "nos próximos dias" e que o objetivo é "isolar a Rússia no nível político, econômico e financeiro".

Desde o início da invasão russa da Ucrânia, os países ocidentais decretaram uma série de sanções financeiras contra Moscou, incluindo a exclusão de vários bancos russos da plataforma interbancária internacional Swift, crucial para o sistema financeiro mundial.

Também foram tomadas medidas para impedir que o Banco Central russo apoiasse sua moeda nacional, o rublo, limitando seu acesso aos mercados de capitais internacionais. E várias figuras russas de alto perfil foram incluídas nas listas de indivíduos com bens no exterior bloqueados.

"A restrição das atividades do Banco Central da Rússia já superou nossas expectativas (...), o rublo está em queda livre, e o tesouro de guerra de Vladimir Putin foi duramente atingido", comemorou Lindner.

"Estas medidas têm um impacto limitado para nós, mas um impacto máximo para a Rússia", completou.

A Alemanha preside atualmente o fórum do G7, grupo também composto por Canadá, França, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.