Manifestação em Nova York reúne milhares de pessoas em apoio a Israel

Sob o lema "Nova York com Israel", milhares de pessoas reuniram-se nesta terça-feira (10) perto da sede da ONU, em protesto contra a incursão do grupo islamista Hamas, que já deixou mais de mil mortos.

Desde o ataque a Israel, no último sábado, Nova York, onde vivem cerca de 2 milhões de judeus e centenas de milhares de muçulmanos, tem sido cenário de manifestações tensas, tanto de apoio à causa palestina quanto à dos judeus.

A megalópole é a cidade com o maior número de judeus fora de Israel. Organizações judaicas americanas convocaram a manifestação, que aconteceu a poucos metros da ONU, e convidaram para discursar líderes de Nova York e representantes do governo de extrema direita de Jerusalém.

O embaixador israelense para a ONU, Gilad Erdan, foi aplaudido ao proclamar que "o povo judeu" de Israel e dos Estados Unidos "não está dividido". "Queriam nos massacrar por pensarem que éramos mais fracos, mas cometeram um erro", afirmou o diplomata.

O prefeito de Nova York, Eric Adams, que visitou recentemente Tel Aviv e Jerusalém, ressaltou na manifestação que "Israel tem o direito de se defender". "Sua luta é nossa luta", proclamou.

Segundo o Pew Research Center, havia 5,8 milhões de adultos judeus nos Estados Unidos em 2020, além de 2,8 milhões que afirmam ter um progenitor judeu. O país também abriga cerca de 4,5 milhões de muçulmanos, de 600 mil a 750 mil deles em Nova York.

nr/rle/arm/gm/lb/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes