Sessão do Congresso para analisar vetos já dura dez horas

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil

A sessão Congresso Nacional para apreciar os vetos presidenciais e votar a revisão da meta fiscal deste ano deve entrar na madrugada de amanhã (25). Com dez horas de duração, governistas e oposição travam uma batalha política em torno do tema.

A oposição trabalha para obstruir as votações, enquanto o governo pretende manter a sessão madrugada adentro até conseguir votar a revisão da meta, proposta pelo presidente interino Michel Temer, que prevê déficit primário de até R$ 170,5 bilhões.

"Vamos enfrentar essa oposição pequena, mas raivosa, e, ao final, o governo, que tem base sólida, terminará conseguindo aprovar as matérias que são de interesse do país", disse o líder do governo na Câmara, deputado André Moura (PSC-SE).

"a única novidade do programa Temer, do governo provisório, é que não tem nenhuma novidade. Pior, propõe o arrocho do social e ampliação dos gastos. Inventou um número cabalístico de R$ 170 bilhões de déficit para criar uma falsa imagem para o povo brasileiro, é lamentável", criticou o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG).

A sessão destinada a apreciar 24 vetos presidenciais começou às 11h da manhã de hoje (24). Inicialmente, os 24 vetos foram mantidos em votação única em cédula. No entanto, foram apresentados 13 destaques aos vetos, que precisam ser analisados um a um. Até pouco antes das 23h, os congressistas aprovaram três destaques, derrubando três vetos. Cinco destaques ainda aguardam apreciação. Só após a conclusão da análise será possível votar a meta fiscal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos