Mostra em Heliópolis apresenta teatro da periferia de São Paulo

Elaine Patricia Cruz - Repórter da Agência Brasil

Mostra em Heliópolis apresenta teatro da periferia de São Paulo -Divulgação/Companhia de Heliópolis

Mostra em Heliópolis apresenta teatro da periferia de São Paulo - Divulgação/ Companhia de Heliópolis

As ruas e vielas da Comunidade Cidade Nova Heliópolis, no distrito do Sacomã, em São Paulo, vão ser palco de peças de teatro e espetáculos produzidos por grupos e artistas da periferia de São Paulo.

"A Mostra de Teatro de Heliopólis tem por objetivo central difundir o teatro realizado por grupos que atuam em comunidades populares ou em regiões periféricas da cidade de São Paulo. É 'dar palco' para que essas pessoas possam mostrar os seus trabalhos. O objetivo maior é difundir o teatro periférico do estado", disse Daniel Gaggini, diretor de produção e um dos idealizadores do evento.

Além das ruas de Heliópolis, uma das maiores comunidades da capital paulista, algumas das peças também serão apresentadas à noite na sede da Companhia de Teatro Heliópolis, um casarão localizado no bairro do Ipiranga. "Após todos os espetáculos que acontecem dentro da Companhia de Heliópolis, haverá uma roda de conversa mediada por um crítico ou jornalista que vai falar um pouco sobre o trabalho desse grupo e o espetáculo que foi apresentado. É uma oportunidade de o público ter contato com o processo criativo desses grupos", acrescentou Gaggini.

A 2a edição da Mostra de Teatro de Heliópolis começa nesta sexta-feira (30) e vai até domingo (2). A curadoria é de Alexandre Mate, professor do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e pesquisador do Núcleo Paulistano de Teatro de Grupo. Mate vai comandar um grupo de críticos que, ao final de cada espetáculo, irá analisar as peças e postar críticas no blog da mostra.

As peças são gratuitas. A programação consiste em três peças teatrais, quatro espetáculos de rua, uma intervenção de rua e rodas de conversa com os grupos participantes.

Neste ano de crise, a programação está mais enxuta, disse Gaggini. Sem verbas de editais ou patrocinadores, a mostra deste ano foi realizada de forma independente, contando com recursos dos próprios idealizadores e de uma campanha de crowdfunding (financiamento coletivo), que arrecadou R$ 950,00. "A mostra ficou um pouco menor porque no ano passado conseguimos financiamento por meio de um edital público. Este ano não conseguimos recursos", lamentou. "Mas isso só nos deu mais força para fazer a mostra. Todos os grupos estão vindo de forma voluntária. Estamos fazendo uma mostra em que os artistas, literalmente, estão doando seu trabalho. Todos estão vindo de forma colaborativa. Ninguém vai receber cachê, por exemplo. E isso acontece só no teatro", acrescentou.

Para as pessoas que tiverem dificuldades para chegar a Heliópolis, Gaggini disse que pode tentar providenciar carros próprios da equipe para o transporte até o local, partindo da Estação Sacomã do metrô. "Desta vez, estamos fazendo mediante reserva para tentar atender. Então, basta ligar para o telefone da mostra, no (11) 2060-0318, e dizer que gostaria de transporte para o espetáculo. Se houver disponibilidade, combinaremos o horário", explicou.

A programação completa da mostra pode ser encontrada no site da companhia de teatro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos