PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Ministério da Saúde receberá 8,2 milhões de doses de vacina até sexta

Ministério da Saúde receberá entre hoje e sexta-feira 8,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 - JURANIR BADARó/ESTADÃO CONTEÚDO
Ministério da Saúde receberá entre hoje e sexta-feira 8,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 Imagem: JURANIR BADARó/ESTADÃO CONTEÚDO

10/05/2021 19h43Atualizada em 10/05/2021 20h28

O Ministério da Saúde receberá entre hoje (10) e sexta-feira (14) 8,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Segundo o secretário executivo do ministério, Rodrigo Cruz, a pasta vai receber 4,1 milhões de doses da vacina Coronavac, 3,5 milhões da AstraZeneca e 629 mil da vacina Pfizer.

Segundo Cruz, parte das vacinas da Coronavac "podem ser usadas como segunda dose para completar o esquema vacinal de todos os brasileiros".

Nesta segunda-feira, o ministério iniciou a distribuição de um lote de 1,12 milhão de doses da vacina da Pfizer. As doses são destinadas para a primeira aplicação em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente e distribuídas todos os estados e o Distrito Federal receberão o imunizante de forma proporcional e igualitária. De acordo com a pasta, a logística de distribuição das vacinas da Pfizer foi montada levando em conta as condições de armazenamento do imunizante, que exige temperaturas de armazenamento muito baixas.

Também hoje o Instituto Butantan entregou mais 2 milhões de doses da vacina Coronavac para o Programa Nacional de Imunizações. A previsão é que o Butatan libere mais 1 milhão de doses na quarta-feira (12), concluindo o primeiro contrato assinado com o Ministério da Saúde para fornecimento de 46 milhões de doses da vacina. O instituto tem um segundo contrato com o ministério para fornecer mais 54 milhões de doses da vacina até 30 de agosto.

Nesta terça-feira (11), o Ministério da Saúde vai anunciar, às 16h30, a liberação de recursos para a Atenção Primária à Saúde no Enfrentamento da Covid-19. O evento terá a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e está prevista a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Coronavírus