Renan diz que não vê lobista Jorge Luz há 25 anos e que não tem nenhum operador

Brasília - O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), declarou nesta quinta-feira, 23, que não vê o lobista Jorge Luz, alvo de mandado de prisão preventiva na 38º fase da Operação Lava Jato, há 25 anos. Inicialmente, Renan havia afirmado, por meio de outra nota, que não vê o lobista há dez anos, mas em seguida retificou a informação.

Luz é apontado por delatores como o operador de propinas para o PMDB no Senado no esquema de corrupção da Petrobras. A 38º fase da Lava Jato, batizada como Operação Blackout, foi deflagrada nesta quinta-feira.

"O senador Renan Calheiros reafirma que a chance de se encontrar qualquer irregularidade em suas contas pessoais ou eleitorais é igual a zero. O senador reitera ainda que todas as suas relações com empresas, diretores ou outros investigados não ultrapassaram os limites institucionais. Embora conheça a pessoa mencionada no noticiário Jorge Luz, não o vê há 25 anos e que não possui nenhum operador", diz a nota do peemedebista.

O nome de Luz apareceu nas delações do ex-diretor Internacional da Petrobras Nestor Cerveró e do lobista Fernando Baiano, que afirmaram que ele teria atuado no repasse de propinas a Renan. Além deles, o ex-senador e também delator Delcídio Amaral afirmou em sua colaboração que Luz era um dos "principais operadores" do PMDB ao lado de Milton Lyra, que foi alvo de um mandado de condução coercitiva na Operação Omertà, 35ª fase da Lava Jato, em 26 de setembro de 2016.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos