Imprensa europeia destaca articulação de Temer, caos no Plenário e calma na rua

Por Mateus Fagundes

Os principais veículos de comunicação da Europa destacaram na noite desta quarta-feira (2) a rejeição na Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). A capacidade de articulação política do peemedebista, as disputas no Plenário e a pouca presença da população foram ressaltadas pelos jornais e TVs do continente.

A rede britânica "BBC" afirmou que o peemedebista sobreviveu à denúncia em uma sessão marcada por "cenas de caos e exacerbação de raiva" e disse que o presidente viu afastada a primeira ameaça a seu mandato. A matéria do site acompanha um vídeo em que deputados brigam por causa de um boneco do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido de presidiário - o chamado "pixuleco".

Deputados brigam por boneco antes da votação

O jornal britânico "Financial Times" destacou a matéria em uma chamada no site e disse que agora os investidores acompanharão se Temer terá apoio político para aprovar o programa de reforma fiscal, que, segundo o veículo, "descarrilou após as denúncias de corrupção".

A edição da Espanha do jornal "El País" afirmou que "os mesmos deputados que há 15 meses deram luz verde para derrubar a então presidente Dilma Rousseff por maquiar as contas públicas salvaram nesta quarta-feira seu sucessor". "Poucos como Temer conhecer as manhas para captar as vontades da política brasileira", diz a matéria do jornal, que diz que o presidente teve êxito em superar os obstáculos na Câmara.

O jornal português "Diário de Notícias" afirmou que Temer enfrenta agora outros três desafios: aprovação baixa, recuperação pouco firme da economia e eventuais novas denúncias apresentadas pelo Ministério Público.

"Além do iminente acordo de delação premiada de Eduardo Cunha, ex-aliado do presidente hoje detido na Operação Lava Jato, que se prevê possa vir a ter conteúdo explosivo para o governo", disse o jornal, que publicou mais cedo um vídeo com um pequeno protesto em Lisboa contra o presidente brasileiro.

Já o "Público", também português, disse que, apesar de vitória na Câmara, o futuro de Temer "não está garantido" e que o Congresso do Brasil "vive numa realidade alternativa à do comum dos brasileiros", citando pesquisas de opinião que mostram que a maioria da população desejava a saída do presidente.

O francês "Le Monde" destacou ainda a indiferença das ruas à votação e a TV alemã Deutsche Welle falou em poucos manifestantes contrários a Temer em Brasília. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos