PUBLICIDADE
Topo

SP tem segundo dia de desfiles de escolas de samba neste sábado

Gilberto Amendola

São Paulo

22/02/2020 20h26

O sambódromo do Anhembi, na zona norte de São Paulo, recebe na noite deste sábado, 22, o segundo dia de desfiles do grupo especial de escolas de samba. A partir das 22h30, a Pérola Negra abre os desfiles. Até a manhã de domingo, vão passar pela avenida mais seis escolas, completando o desfile do grupo de 14 escolas que se iniciou na noite de sexta-feira.

Para manter o público animado, as agremiações terão de esquentar mais dos que os tamborins, porque a previsão do tempo para a noite e madrugada tem mínima de 17ºC.

Veja a ordem dos desfiles do carnaval em São Paulo neste sábado

22h30 - Pérola Negra

23h35 - Colorado do Brás

0h40 - Gaviões da Fiel

1h45 - Mocidade Alegre

2h50 - Águia de Ouro

3h55 - Unidos de Vila Maria

5h00 - Rosas de Ouro

Na primeira noite do carnaval 2020 de São Paulo, escolas de samba carregaram na crítica social em meio à folia do Anhembi. Teve placas com frases lacradoras. Teve alegoria gigante de Marielle Franco, crítica à violência policial e até menino que veste azul e menina que veste rosa. Mas houve também quem não quis misturar política e Sambódromo e alguns problemas técnicos. A campeã de 2019, a Mancha Verde, desfilou na madrugada deste sábado.

Neste sábado, a Pérola Negra vai ganhar a avenida falando sobre os povos ciganos. A Colorado do Brás vai contar a trajetória de Dom Sebastião, rei de Portugal.

A Gaviões da Fiel, que se dedicará ao amor, terá a estreia do carnavalesco Paulo Barros no carnaval de São Paulo. Barros já venceu quatro títulos no carnaval carioca - defendendo a Portela e a Unidos da Tijuca.

A Mocidade Alegre vai contar a história dos orixás femininos e o poder da mulher. A Águia de Ouro traz um enredo sobre a importância do saber na sociedade brasileira.

A Unidos de Vila Maria, considerada uma das favoritas em um ano que teve algumas das escolas mais tradicionais rebaixadas para o grupo de acesso, vai levar para a avenida uma homenagem ao povo chinês.

Com o samba-enredo O Sonho de um Povo Embala o Samba e Faz a Vila Sonhar, a Vila Maria vai falar "das coisas boas que a China fez pela humanidade", como explicou ao Estado o carnavalesco Cristiano Bara. Como exemplo, ele cita as invenções e os avanços tecnológicos.

A Rosas de Ouro, que fechará o carnaval do grupo especial de São Paulo, vai apostar na tecnologia para emocionar a avenida.

Com Tempos Modernos, a escola promete uma série de inovações. Com o uso de um aplicativo, quem estiver acompanhando a escola na avenida terá uma experiência de realidade aumentada e, por meio de um QR Code, poderá conferir um carro projetado unicamente para o mundo virtual.

Cotidiano