PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro: Com Alerj e governador, vamos tirar Rio de 'situação difícil'

Carolina Antunes/PR
Imagem: Carolina Antunes/PR

Nicholas Shores e Emilly Behnke

São Paulo e Brasília

24/09/2020 17h10Atualizada em 24/09/2020 19h49

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou hoje que buscará, junto à Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) e o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), uma maneira de tirar o estado do que ele classificou como "situação difícil". Ele discursava em solenidade de inauguração de novas estruturas na superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na capital fluminense.

"Nós somos, com todo o respeito aos demais, um estado maravilhoso. E, se Deus quiser, brevemente, essa política será deixada para trás e uma nova política, aos poucos surgindo, de modo que possamos todos nos orgulhar deste Estado maravilhoso chamado Rio de Janeiro", disse.

Em nenhum momento de seu pronunciamento o presidente citou nominalmente o governador afastado do Rio, Wilson Witzel (PSC), que se tornou seu desafeto após ser eleito na onda bolsonarista em 2018.

Ontem, a Alerj aprovou por 69 votos a zero o prosseguimento do processo de impeachment contra Witzel, que agora será julgado por um colegiado misto composto por cinco desembargadores do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Estado) e cinco deputados estaduais.

Já Cláudio Castro, eleito como vice-governador e que assumiu o Executivo estadual com o afastamento temporário do titular por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ouviu Bolsonaro chamá-lo duas vezes de "nosso governador", uma delas em uma saudação "especial" no início da fala do presidente.

Apesar de viver situação política diferente da de Witzel, Castro é investigado pelo Ministério Público fluminense (MP-RJ) por suposto recebimento de propina da empresa Servlog Rio, que, segundo a promotoria, fazia pagamentos ilegais por contratos com a Fundação Leão XIII, do governo do Estado. O caso foi revelado pela GloboNews.

Marcando essa diferença política com o seu antecessor, o governador em exercício saudou, nome a nome, uma lista de cinco parlamentares federais e cinco estaduais, começando pela bancada fluminense do PSL na Câmara, com os deputados Daniel Silveira, Hélio Lopes e Major Fabiana. Lembrou também a presença dos deputados federais Hugo Leal (PSD-RJ), Otoni de Paula (PSC-RJ) e Rosângela Gomes (Republicanos-RJ).

Logo em seguida, passou à Alerj, agradecendo, nas suas palavras, a "todos os nossos queridos deputados estaduais": Alana Passos, Anderson Moraes, Filippe Poubel e Márcio Gualberto, do PSL, e Coronel Salema, do PSD.

Política