Mianmar quer criar cargo para Suu Kyi equivalente a premier

YANGON, 31 MAR (ANSA) - O partido governista de Mianmar, a Liga Nacional pela Democracia (LND), apresentou ao Parlamento a proposta de nomear a ganhadora do Prêmio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi como "conselheira de Estado", um cargo criado especialmente para ela que equivaleria ao de premier.   

A lei, que será debatida no Parlamento a partir de amanhã, define que o "conselheiro de Estado" deverá atuar de acordo com o "interesse dos cidadãos e em conformidade com a Constituição".   

Um legislador do LND definiu o cargo como "o chefe do presidente".   

Ela não pode concorrer à Presidência pois a legislação do país, criada por uma junta militar, proíbe que alguém que teve filhos com estrangeiros assuma a Presidência. Ela tem dois filhos britânicos. Desta forma, foi eleito seu grande aliado, o intelectual Htin Kyaw como presidente do país. Ele é o primeiro civil a assumir o cargo em mais de 50 anos.   

Suu Kyi, 70 anos, assumiu quatro cargos dentro do governo recém eleito, como ministra de Relações Exteriores, de Educação, de Energia e chefe de Gabinete. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos