Um mês após atentado, estação de Maelbeek é reaberta

BRUXELAS, 25 ABR (ANSA) - Pouco mais de um mês depois dos atentados de 22 de março na Bélgica, foi reaberta nesta segunda-feira (25) a estação de metrô de Maelbeek, um dos alvos dos terroristas naquele fatídico dia.   

Ainda semivazio, em um sinal de que a normalidade está longe de voltar à capital belga, o local recebeu sobretudo jornalistas e pessoas interessadas apenas em depositar ramos de flores em homenagem às vítimas dos ataques na cidade.   

Apesar de a estação não ter sofrido danos estruturais, foi necessário mais de um mês para eliminar todos os traços do horror perpetrado pelos terroristas, principalmente o sangue das 16 pessoas que morreram ali e das dezenas que se feriram. Ao todo, os atentados deixaram 32 mortos, contando os que perderam a vida no aeroporto de Zaventem.   

Maelbeek fica no bairro que abriga as instituições da União Europeia, um alvo escolhido a dedo e que comprova a capilaridade dos jihadistas do Estado Islâmico (EI) dentro do bloco. Antes, eles já haviam matado 130 pessoas em Paris. "Desci do vagão e saí com pressa. Não queria ver, não queria ter tempo para pensar", confessou uma das poucas passageiras a usar a estação em sua reabertura.   

Outra novidade de Maelbeek, além do número muito menor de transeuntes, é o enorme painel branco que recebe mensagens em lembrança das vítimas. No centro, está escrito "Todos Juntos #Brusselstribute". "Hoje foi reaberta a estação de metrô de Maelbeek. O terror não prevalecerá", escreveu no Twitter a vice-presidente da Comissão Europeia Kristalina Georgieva. No entanto, isso apenas o tempo poderá dizer. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos