Governo japonês nega que ataque tenha motivação terrorista

SAGAMIHARA, 26 JUL (ANSA) - O governo de Tóquio negou que o ataque realizado em um centro para pessoas com deficiência em Sagamihara, nas proximidades da capital, tenha tido motivações jihadistas.   

"Por enquanto não obtivemos informação que vincule o suspeito com nenhum grupo islâmico", disse o porta-voz do governo japonês, Yoshihide Suga, em entrevista à agência de notícias "Kyodo".   

Um jovem de 26 anos identificado como Satoshi Uematsu matou ao menos 19 pessoas e deixou outras 20 feridas na última segunda-feira, dia 25. O homem havia dito, como reporta a mídia local, ter a intenção de "livrar o mundo dos deficientes".   

Segundo informações preliminares, ele era um ex-funcionário do estabelecimento.   

Assim que realizou a ação, ele se entrgou à Polícia e responderá por tentativa de homicídio e violação de domicílio. A arma usada no ataque foi encontrada em seu carro.   

Ações desse tipo são raras no país, onde o controle da venda de armas é bastante alto. Desta forma, o ataque foi considerado um dos mais graves desde o fim da II Guerra Mundial. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos