EI reivindica ataque que deixou 60 mortos no Iêmen

ROMA, 29 AGO (ANSA) - O grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) reivindicou hoje, dia 29, a autoria de um atentado suicida na cidade de Aden, no sul do Iêmen, que deixou ao menos 60 pessoas mortas.   

Informação foi divulgada pelo "Site", que monitora as atividades jihadistas na Internet.   

Fontes oficiais, no entanto, falam em 45 mortos e mais de 60 feridos.   

O episódio de violência foi registrado em um centro de recrutamento das "milícias" pró-governo. Os jihadistas aproveitam a instabilidade política do país para agir. Há cerca de dois anos, o Iêmen sofre com conflitos internos entre os rebeldes xiitas houthis e o governo do presidente Abd Rabo Mansur Hadi - que precisou deixar a capital, Sanaa.   

Além disso, os houthis contam com aliados do ex-presidente Ali Abdullah Saleh como parceiros. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos