'Hasta siempre, Fidel!', diz Dilma após morte de Fidel

SÃO PAULO, 26 NOV (ANSA) - A ex-presidente Dilma Rousseff lamentou neste sábado (26) a morte do ex-líder cubano Fidel Castro, quem definiu como "um dos mais importantes políticos contemporâneos". "Sonhadores e militantes progressistas, todos que lutamos por justiça social e por um mundo menos desigual, acordamos tristes neste sábado, 26 de novembro. A morte do comandante Fidel Castro, líder da revolução cubana e uma das mais influentes expressões políticas do século 20, é motivo de luto e dor, escreveu a petista em uma carta. De acordo com Dilma, "Fidel foi um dos mais importantes políticos contemporâneos e um visionário que acreditou na construção de uma sociedade fraterna e justa, sem fome nem exploração, numa América Latina unida e forte. "Um homem que soube unir ação e pensamento, mobilizando forças populares contra a exploração de seu povo. Foi também um ícone para milhões de jovens em todo o mundo", elogiou Dilma, assinando a carta com a expressão "Hasta siempre, Fidel. Fidel Castro morreu na noite de sexta-feira (25), às 22h29 de Havana. Ele tinha 90 anos de idade e estava afastado do poder desde 2008 por motivos de saúde. Dilma se reuniu com Fidel em 2014, na capital cubana, quando a petista ainda ocupava a Presidência do Brasil. Na ocasião, os dois conversaram sobre o Programa Mais Médicos e sobre as obras do Porto Mariel. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos