Renúncia de Renzi é novo teste para UE,dizem jornais alemães

BERLIM, 5 DEZ (ANSA) - A Alemanha está em dúvida quanto ao futuro da União Europeia. Os principais jornais do país amanheceram nesta segunda-feira (5) repercutindo a renúncia do primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, anunciada na noite de ontem, após seu governo perder um referendo no qual os eleitores poderiam alterar a Constituição para reformar o sistema político. Renzi, do esquerdista Partido Democrático (PD), apresentará sua demissão nesta segunda-feira ao presidente Sergio Mattarella e abrirá espaço para legendas nacionalistas e populistas de direita, que ganharam força nos últimos meses na Itália, assumirem o poder. "Renzi dá à Europa o próximo teste de estresse", é o título do Frankfurter Allgemeine Zeitung. "A derrota do premier e a sua renúncia podem dar impulso aos populistas anti-UE", comentou o diário, em sua edição on-line. O jornal Die Zeit, por sua vez, disse que, "com o referendo, não faliu apenas a maneira espetacular de reformar a Constituição, mas todo o projeto político de Renzi". O diário Die Welt foi mais longe e disse temer uma chegada ao poder do Movimento 5 Estrelas (M5S), do comediante Beppe Grillo, a principal força de oposição na Itália atualmente. "Eles já demonstraram a intenção de propor um referendo sobre a saída da Itália da União Europeia", recordou. "Matteo Renzi era um motor do qual o continente tinha ainda mais necessidade após o Brexit, mas a Europa o deixou ir", criticou o jornal conservador Die Welt. Já o Bild questionou se "a Europa pode suportar o choque italiano", enquanto o Der Spiegel disse que "a Itália e a UE estão diante de tempos nebulosos". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos