Obama estuda sanções contra Rússia por ingerência em eleição

NOVA YORK, 28 DEZ (ANSA) - O governo de Barack Obama estuda anunciar uma série de medidas para "punir" a Rússia por conta de sua suposta interferência na eleição presidencial vencida pelo republicano Donald Trump.   

Segundo o jornal "The Washington Post", entre as retaliações avaliadas pela Casa Branca, que podem ser confirmadas até o fim da semana, estão sanções econômicas e censura diplomática. Além disso, de acordo com o diário, os EUA ainda estariam planejando operações "secretas" cibernéticas.   

Em 2015, o presidente aprovou uma ordem executiva que lhe dá autoridade para responder a ataques de hackers estrangeiros, mas o documento não inclui ingerência em eleições. Seu governo estuda agora atualizar o texto para tornar os pleitos como parte da infraestrutura crítica do país.   

O objetivo seria fazer com que Trump tenha mais dificuldade para rever as medidas adotadas por Obama quando chegar à Casa Branca.   

Recentemente, a CIA afirmou que hackers russos vazaram emails do Partido Democrata para beneficiar o republicano.   

Divulgadas pelo WikiLeaks, as mensagens indicavam um suposto favorecimento da cúpula da legenda à candidata Hillary Clinton, em detrimento de Bernie Sanders. Segundo a CIA, o ataque cibernético foi orientado pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, que nega as acusações. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos