Governo Trump ameaça cortar recursos de 'cidades-santuário'

WASHINGTON, 27 MAR (ANSA) - O procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, anunciou nesta segunda-feira (27) que o governo cortará recursos federais das chamadas "cidades-santuário", onde as autoridades protegem imigrantes clandestinos sem antecedentes criminais.   

Entre elas estão metrópoles como Nova York, Los Angeles e São Francisco, que têm prefeitos democratas e se recusam a deportar pessoas em situação irregular, indo de encontro às políticas do presidente Donald Trump.   

Miami também estava nessa lista, mas, chefiada pelo republicano Tomás Pedro Regalado, passou a cumprir as ordens de Washington.   

Calcula-se que os EUA possuam cerca de 300 cidades-santuário.   

Essa é apenas mais uma medida da ofensiva contra a imigração clandestina promovida pela Casa Branca, que planeja deportar 11 milhões de irregulares nos próximos anos, incluindo 3 milhões com antecedentes criminais.   

Além disso, Trump pretende construir um muro na fronteira com o México. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos