Premier italiano visita cidade devastada por terremoto

ACCUMOLI, 5 JUL (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, visitou a cidade de Accumoli nesta quarta-feira (5) e prometeu manter os compromissos assumidos pelo governo na época em que a cidade foi devastada por um terremoto. A pequena comuna, que conta com pouco mais de 700 habitantes foi duramente afetada por tremores iniciados em 24 de agosto - ao lado de Amatrice e Arquata del Tronto - e que obrigaram a população do centro histórico local a abandonar suas casas. Gentiloni visitou os canteiros de obras da construção das chamadas casas SAE (Soluções para Habitações de Emergência), que estão sendo erguidas pelo Consórcio Nacional de Serviços. Ao todo, 71 unidades estão sendo finalizadas pelo projeto e são destinadas aos desabrigados do centro histórico. "Estamos aqui em Accumoli, ao lado do prefeito e do presidente da região de Lazio, para verificar o avanço dos trabalhos. Estão trabalhando muito por aqui e, como sempre, no tempo mais rápido possível. Aqui vemos um trabalho sendo desenvolvido", disse o premier.   

O chefe do Governo destacou que "o compromisso do governo continua" e que "precisamos financiar as SAEs porque esse é um compromisso que temos em primeira linha". O presidente da região de Lazio, Nicola Zingaretti, também destacou o trabalho que vem sendo feito pelos construtores. "Depois das mais de 200 casas de Amatrice, hoje serão entregues oito vilas com 66 casinhas, além das outras 40. Até o fim de julho, entregaremos todas as casinhas de Accumoli e chegaremos a mais de 350 casas em Amatrice", informou Zingaretti.   

Conforme o líder da região, com essas residências entregues, é possível que os moradores voltem a ficar na cidade após quase um ano do desastre natural. "É um trabalho duro, mas estamos fazendo", acrescentou.   

Já o prefeito de Accumoli, Stefano Petrucci, destacou que o povo e o governo da cidade estão "enfrentando os problemas que ainda existem com a esperança de que possa ter uma aceleração nos prazos".   

"Nós precisamos acelerar, sobretudo, as questões burocráticas.   

Nós informamos ao premier que ainda há atrasos nos canteiros e que há a necessidade de uma simplificação rápida nos procedimentos de retirada de escombros", destacou Petrucci. No entanto, o prefeito se disse otimista com a visita e que Gentiloni confirmou que "fará de tudo" para manter os compromissos. Além de todos os danos nas estruturas locais, Accumoli perdeu 11 de seus moradores nos terremotos. A maior parte das cerca de 300 vítimas, no entanto, morreram na cidade de Amatrice, que fica na mesma província. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos