Holanda autoriza criança com câncer a ficar sem quimio

BRUXELAS, 11 JUL (ANSA) - Um tribunal de Justiça da Holanda confirmou novamente a decisão de que um garoto de 12 anos não pode ser obrigado a se submeter a uma quimioterapia para combater um câncer, informou a imprensa local nesta terça-feira (11).   

Há dois meses o caso ganhou repercussão mundial quando David decidiu optar pela medicina alternativa em seu tratamento. Na época, o pai do garoto entrou com um processo na Justiça para que o filho aceitasse fazer a quimioterapia. No entanto, o juiz determinou que "não é possível se impor a sua vontade".   

Após a decisão, o pai de David recorreu à sentença, mas novamente perdeu o processo. Quando descobriu úm câncer, o menino retirou o tumor cerebral e fez sessões de radioterapia após a cirurgia. Em seguida, teria que passar para a fase farmacológica a fim de evitar o crescimento de mais células cancerígenas. No entanto, David teme os efeitos colaterais e prefere a medicina alternativa.   

Em maio, um psiquiatra constatou que o menino entende sua situação e é capaz de tomar uma decisão racional. Por isso, o juiz decidiu a favor de David. Os pais do garoto são separados, mas a mãe dele também é a favor do tratamento alternativo. Na sentença, o juiz disse que entende as dúvidas e temores do pai. "No entanto, tendo em conta o desejo do menor, entre 12 e 15 anos, é necessário prosseguir com outros métodos médicos", decidiu. Na Holanda, menores com essa idade podem tomara decisões sobre seu futuro médico em uma exceção respaldada pela lei. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos