PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Candidato de Trump perde em primária republicana no Alabama

27/09/2017 08h57

NOVA YORK, 27 SET (ANSA) - O presidente Donald Trump e o establishment republicano sofreram nesta madrugada (27) mais uma derrota política, a poucas horas do polêmico debate sobre o fim do "Obamacare". O candidato apoiado pelo magnata nas primárias republicanas no Alabama para uma vaga ao Senado, Luther Strange, foi derrotado pelo adversário Roy Moore, populista, ultraconservador e evangélico que receve suporte de Steve Bannon e Sarah Palin. Moore diz que os atentados de 11 de setembro foram uma punição divina contra a falta de fé dos norte-americanos, além de defender que os homossexuais devem ser banidos e o Islã "é uma falsa religião". Vitorioso nas primárias, Moore agora enfrentará o candidato democrata, Doug Jones, em 12 de dezembro. Quem vencer ficará com a vaga no Senado aberta por Jeff Sessions, que foi nomeado procurador-geral por Trump. A vitória de Moore contra Strange, para quem Trump havia feito campanha, tem um peso político forte dentro dos republicanos, evidenciando rachas e divergências no partido. E, com esse cenário, a legenda caminha para as eleições de metade de mandato, as quais ocorrerão em novembro de 2018, com a ala populista e conservadora ganhando simpatia do público, como ocorrera nos últimos anos com o fenômeno do Tea Party. Além disso, a derrota de Strange é particularmente uma perda pessoal por Trump, que vencera no Alabama nas eleições presidenciais de 2016. "Parabéns a Roy Moore por sua vitória nas primárias do Alabama.   

Que vença em novembro", escreveu Trump no Twitter, admitindo a derrota de seu candidato. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional