PUBLICIDADE
Topo

Arábia Saudita cria aliança com 40 países contra terrrorismo

27/11/2017 14h06

ROMA, 27 NOV (ANSA) - A Arábia Sadita lançou ontem (26) uma coalizão para combater o terrorismo que conta com o apoio de 40 países muçulmanos, a maioria sunita. O anúncio foi feito em Riade pelo príncipe saudita Mohammed bin Salman. Batizada de Aliança Militar Islâmica (AMI), a entidade já tem sido chamada de "OTAN árabe", em referência à Organização do Tratado do Atlântico Norte que une a Europa e a América do Norte em ações militares. O príncipe herdeiro, de 32 anos, afirmou que os países "farão tudo o que puder para que o terrorismo seja apagado da face da Terra". Além de expressar solidariedade aos 300 mortos do atentado terrorista de sexta-feira (24) contra uma mesquita da Península do Sinai, no Egito, Salman afirmou que ataques deste tipo consolidam a aliança entre os países muçulmanos. A AMI reúne 40 países muçulmanos da Ásia e África, entre eles Nigéria, Somália e Paquistão. Outras nações do continente asiático resolveram não participar, como o Irã - rival xiita da Arábia Saudita -, Síria e Iraque.   

Na última semana, o príncipe herdeiro e líder da Arábia Saudita entrou em uma polêmica ao acusar o guia supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, de ser o "novo Hitler do Oriente Médio".(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional