Um ano após ataque, mercados de Natal reabrem na Alemanha

BERLIM, 27 NOV (ANSA) - Sob a sombra do ataque cometido pelo tunisiano Anis Amri em 19 de dezembro de 2016, começaram nesta segunda-feira (27) os tradicionais mercados de Natal da Alemanha, que contam com segurança reforçada contra atentados.   

São, ao todo, 1,5 mil mercadinhos, que atrairão cerca de 85 milhões de visitantes até o fim do ano e terão faturamento de aproximadamente 1 bilhão de euros. O ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, pediu para a população permanecer "vigilante", mas sem medo.   

Em 19 de dezembro de 2016, Amri matou 12 pessoas e feriu 56 ao avançar com um caminhão em um mercado de Natal em Berlim. O terrorista acabou morto pela polícia italiana em Milão, quatro dias depois. O ato foi reivindicado pelo Estado Islâmico (EI).   

"Os mercados de Natal pertencem a nossa vida, a nossa cultura, mas o risco terrorista é muito alto, a todo momento e em qualquer lugar", acrescentou Maizière. Herança da Idade Média, as feirinhas natalinas geralmente acontecem na rua e reúnem comerciantes de produtos típicos, como alimentos, roupas, enfeites e itens de decoração.   

Além da Alemanha, esses mercados são comuns na Áustria, no norte da Itália e em algumas regiões de França e Suíça. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos