PUBLICIDADE
Topo

Internacional

'Todos devem respeitar os limites constitucionais',

19/12/2018 16h25

ROMA, 19 DEZ (ANSA) - O presidente italiano, Sergio Mattarella discursou nesta quarta-feira (19) na tradicional cerimônia de fim de ano do governo, que reúne autoridades políticas, representantes das instituições governamentais e da sociedade civil, realizada no Salone dei Corazzieri, no Palazzo del Quirinale, sede do Poder Executivo do país.   

"Todos devem respeitar os limites constitucionais e a primazia do Parlamento", disse Mattarella. Ele expressou esperança de que todos possam "cumprir seus mandatos de acordo com as exigências constitucionais, assim como consigam a plena realização de suas tarefas, com respeito aos limites de poder que a Constituição indica".   

"O Parlamento é a expressão e o intérprete da soberania popular.   

Ele tem um papel central na democracia, conforme é previsto pela Constituição. Essa é uma função que marca toda a democracia parlamentarista e que deve ser respeitada e preservada para prevenir alterações na essência dos preceitos da Constituição", defendeu.   

O chefe do Executivo lembrou que a Itália é um dos países fundadores da União Europeia e que deve assumir protagonismo no bloco."Não basta apenas não colocar em questão a escolha europeia", destacou.   

"Mattarella afirmou que as negociações sobre o orçamento italiano com a UE levou a uma decisão em conjunto graças ao diálogo que, segundo ele é "muito bem-vindo". O político pediu soluções "duradouras", em vez de "emocionais" para os problemas do bloco.   

Ele também destacou a importância da busca por coesão social e liberdade de imprensa, além de declarar que a democracia não teme a diversidade, mas sim precisa dela. Mattarella ainda reconheceu que a economia italiana está desacelerando e que a criação de empregos permanece sendo uma prioridade. A cerimônia teve a presença do presidente emérito da República italiana, Giorgio Napolitano, do presidente do Parlamento europeu, Antonio Tajani, da presidente do Senado, Maria Elisabeta Caselatti, do presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, do primeiro-ministro, Giuseppe Conte e so presidente da Corte Constituzionale, o Supremo Tribunal italiano, Giorgio Lattanzi. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Internacional