PUBLICIDADE
Topo

Lula é intimado a depor no dia 22 de março

27/02/2019 19h12

SÃO PAULO, 27 FEV (ANSA) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi intimado a depor no próximo dia 22 de março, em um inquérito da Polícia Federal (PF) baseado nas delações premiadas do ex-ministro Antonio Palocci Filho e da empreiteira Odebrecht, que acusaram o petista de receber propina.   


Lula será ouvido na Superintendência da PF em Curitiba, onde está preso.   


Em depoimento prestado ano passado, Palocci disse ter repassado "em oportunidades diversas" montantes no valor de R$ 30 mil, R$ 40 mil, R$ 50 mil e R$ 80 mil "em espécie para o próprio Lula".   


Segundo Palocci, os repasses ocorreram em 2010. Um deles foi feito no Terminal da Aeronáutica, em Brasília, no valor de R$ 50 mil, "escondidos dentro de uma caixa de celular". Outro no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.   


Palocci também narrou à PF que Lula tinha uma conta corrente de propinas com a Odebrecht de R$ 300 milhões. O delegado da Lava Jato em Curitiba Felipe Pace também quer informações sobre os documentos do doleiro Álvaro José Novis e os codinomes usados nas planilhas usadas para controle de pagamentos de propinas. "É imprescindível que as respostas sejam apresentadas com riqueza de detalhes a permitir, na medida do possível, a identificação do recebedor dos recursos, o efetivo endereço das entregas, o valor, as senhas e responsável (com dados qualificativos) pelas entregas dos valores", disse. Até 8 de março, a PF quer que Marcelo Odebrecht e Benedicto Júnior, também da empreiteira, entreguem detalhes de e-mails que envolvam os repasses.   


Por sua vez, o advogado que defende Lula, Cristiano Zanin Martins, disse que está sendo cometida uma "afronta à Súmula Vinculante 14" do STF, que assegura à defesa o direito de ter acesso a toda prova já documentada. "E tivemos negado o direito de acesso ao acordo de leniência da Odebrecht", ressaltou.   


(ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.