PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
2 meses

População rejeita vacina, Rússia tem 1.106 mortes por covid em 24 h e bate recorde

27.jun.2021 - Passageiros no metrô de Moscou em meio à pandemia do novo coronavírus - Natalia Kolesnikova/AFP
27.jun.2021 - Passageiros no metrô de Moscou em meio à pandemia do novo coronavírus Imagem: Natalia Kolesnikova/AFP

26/10/2021 08h43Atualizada em 26/10/2021 10h36

A Rússia quebrou novamente o recorde nacional de mortes diárias causadas pela pandemia do novo coronavírus ao registrar 1.106 óbitos em um período de 24 horas, informaram as autoridades sanitárias do país nesta terça-feira (26).

O país atingiu repetidamente ao longo do mês de outubro novos recordes de mortes por Covid-19, tendo elevado o número total de óbitos para 232.775.

No total, a Rússia teve 36.446 casos do novo coronavírus detectados em 85 regiões do país. A capital Moscou, epicentro do surto da doença, entrará no chamado período de "não funcionamento" na próxima quinta-feira (28), com todos os estabelecimentos e serviços suspensos, exceto supermercados e farmácias.

A alta nos números vem sendo ocasionada por uma combinação de três fatores: a falta de regras sanitárias mais rígidas, a ausência de um maior monitoramento dos surtos e a estagnação da campanha de vacinação contra a Covid-19.

A Rússia foi um dos primeiros países a elaborar um imunizante contra a doença, a Sputnik V, aprovada no mês de maio, mas não conseguiu convencer boa parte da sua população a tomá-la.

Em uma desesperada tentativa de conter o avanço do coronavírus Sars-CoV-2 em solo russo, o governo local decretou um feriado de sete dias. Vladimir Putin, presidente do país, informou que essa medida vai valer de 30 de outubro a 7 de novembro.

Coronavírus