O curso polêmico na Noruega que ensina refugiados a tratar bem as mulheres

Em 2009, uma série de estupros cometidos por imigrantes na Noruega levou à introdução de um polêmico curso para refugiados sobre como tratar as mulheres do país.

Mas agora, no momento em que a Europa passou a receber centenas de milhares de refugiados sírios, iraquianos e afegães, e após casos como o dos abusos em massa cometidos por gangues de homens em Colônia, na Alemanha no Ano Novo, vários países passaram a se interessar por esses cursos.

A BBC acompanhou um desses cursos, ministrado em Haugesund, na Noruega. Ele ensina o que constitui crime de estupro e noções sobre como se relacionar com o sexo oposto, limites de comportamento, violência doméstica e o que fazer quando se testemunha uma agressão sexual.

Os cursos causam polêmica. Críticos dizem que eles ajudam a estigmatizar os imigrantes - praticamente tratando-os como estupradores em potencial.

Os cursos duram quatro horas, não são obrigatórios e estão entre os vários cursos (língua, ajuda para encontrar trabalho, etc) oferecidos aos refugiados recém-chegados.

Muitos refugiados participam deles - os "alunos" dizem que as informações podem ajudá-los a encontrar uma parceira no novo país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos