Pilotos britânicos narram cotidiano de ataques a extremistas islâmicos

As tripulações da Força Aérea Real britânica envolvidas na campanha militar na Síria e no Iraque falaram publicamente pela primeira vez sobre os ataques ao autoproclamado Estado Islâmico.

Os militares, que tiveram suas identidades preservadas por questões de segurança, afirmaram que seus aviões foram atacados com armas antiaéreas durante as missões.

Baseados no Chipre, os britânicos já realizaram mais de mil ataques contra os extremistas para apoiar forças terrestres aliadas.

Um dos objetivos é libertar a cidade de Mosul, no norte do Iraque, atualmente controlada pelo EI.

A missão, porém, parece estar longe do fim: os militares também se dedicam a ajudar a derrotar o grupo extremista na Síria.

E há grandes riscos: o espaço aéreo iraquiano, por exemplo, é bastante movimentado, o que exige precauções extras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos